Acerca de mim

A minha foto
A SETA - Sociedade Portuguesa para o Desenvolvimento da Educação e do Turismo Ambientais é uma Organização Não Governamental de Ambiente (ONGA) com o estatuto de Associação fundada em 24 de Fevereiro de 2005, inscrita no IA. Vai servir este blog para partilharmos os nossos "Feitos" enquanto "Setistas" umas vezes "se/atisfeitos", outras nem tanto...

21 dezembro, 2007

19 dezembro, 2007

Neste Natal...

Vá a uma loja de Comercio Justo!
O que são?

Vendem produtos da agricultura biológica, como café, chá, chocolates, açúcar, cereais, massas, mel e rum, assim como artesanato de vários pontos do globo, nos mais diversificados materiais, como a corda, madeira, osso, chifre, cobre e prata.


Preocupam-se com a justiça e igualdade nas trocas comerciais entre os países ricos do Norte e os países pobres do Sul.Um dos seus objectivos é o «desenvolvimento sustentável para produtores excluídos e desfavorecidos». Por isso asseguram o pagamento de um preço justo ao produtor e adiantado até 60 por cento, condições laborais dignas, respeito pelo meio ambiente e investimento dos resultados em prol da população.


As importadoras e as lojas pertencentes ao Comércio Justo, «reduzem as suas margens para que o preço de venda ao público seja competitivo» e rejeitam a utilização, tanto no processo produtivo como na distribuição, de mão de obra infantil. Acresce o facto de estabelecerem relações comerciais baseadas «no entendimento directo, no respeito mútuo e em valores éticos que incluem aspectos sociais e ambientais».

As 10 regras do Comércio Justo :

> Redução da cadeia de intermediários
> Pagamento de um preço justo ao produtor
> Condições laborais dignas
> Sem descriminação de sexo, raça ou religião ...
> Condena qualquer forma de exploração de trabalho infantil
> Pagamento adiantado da mercadoria (até 60 %)
> Investimento dos resultados em benefício da população
> Respeito pelo meio ambiente
> Produtos de qualidade.



Projectos em que vale a pena acreditar e promover.


Veja algumas das lojas:


08 dezembro, 2007

Onde vão estar dia 8 de Dezembro?



Vamos fazer parte de uma marcha virtual global contra as mudanças climáticas juntamente com centenas de milhares de outras pessoas ao redor do mundo que também querem ver acções concretas serem tomadas pelos nossos governantes contra o aquecimento global.

Junte-se a nós!

Negociações cruciais sobre as mudanças climáticas começaram esta semana em Bali na Indonésia e depende de nós garantir que os 192 países presentes irão ouvir este pedido global para agirem.

Este Sábado, dia 8 de Dezembro, uma onda de protestos e marchas irá inundar o globo e a Avaaz irá garantir que essa mobilização chegue a Bali.

Estaremos ostentando a nossa bandeira e uma placa com o número de pessoas que assinaram a petição de cada país.

É fácil participar, basta clicar no link abaixo e juntar-se à marcha global:


O mundo sabe o que precisamos:

Um compromisso para começar a negociação de um tratado internacional imediatamente. Temos que mostrar aos governantes que esta movimentação é realmente global, e representa pessoas do mundo inteiro desde o Brasil até Moçambique.

Quanto mais pessoas assinarem, mais poderosa será a marcha de dia 8 de Dezembro.

Seja representado em Bali - assine a petição abaixo e torne-se parte da marcha virtual.

Quando nos unimos, criamos um enorme movimento global para lembrar aos governantes que a sua obrigação é agir AGORA para prevenir a crise climática.

É incrível o que pode acontecer se trabalharmos juntos.

Obrigada!

25 novembro, 2007

Conservemos o nosso Mundo

video

A Quinta da Regaleira






Neste fim de semana, um grupo Sábado, outro Domingo, dado o volume de gente interessada na actividade, fomos passear a Sintra. Quinta da Regaleira, Palácio de Monserrate, Piriquita e outros pormenores faziam parte dos nossos planos.
Tivemos um tempo fantástico! (verificar na luminosidade das fotos e nos magnificos tons outonais que conseguimos fotografar, quando não com a máquina, com a memória que nos vai aquecer a alma ao recordarmos o que vimos, nos dias frios que se avizinham...)






“Mansão Filosofal” é a pragmática designação atribuída à Quinta da Regaleira edificada entre 1904 e1910.

A magnífica traça do edifício, que saiu do “risco” do cenógrafo Luigi Manini, foi implantado num dos mais privilegiados locais lusos — Sintra que, desde a sua origem, se prende às mais nebulosas tradições e saborosas lendas devido à sua potencial e mítica geografia sagrada. Indispensável será talvez incluir a serra de Sintra, entre aquelas que, «entendidas em muitas crenças como a característica da terra que mais perfeitamente aspira a atingir o céu, as montanhas são com frequência consideradas sagradas e geralmente vistas como a morada dos deuses»[1] e talvez Sintra seja também considerada terra sacratíssima como bem o traduz a tradição mitogénica lusíada, ou então como é (re)velado num poema de Fernando Pessoa, ao qual muito a propósito se associa a serra de Sintra ao “Monte Abiegno”: «À sombra do Monte Abiegno / Repousei porque abdiquei (...) / Quem pode sentir descanso / Com o Castelo a chamar? (...) / Mas por ora estou dormindo»[2].

Maria Augusta Araújo

[1] Caroline Humphrey . Piers Vitebsky, Arquitectura Sagrada, col. Temas & Debates, 1997, p. 22 e segs.
[2] Cf. José Manuel Anes, “Os Mistérios de Pessoa Oculto”, in Portugal Misterioso, Selecções do Reader´s Digest, Lisboa, 1998, pp. 274 - 277.
O Portal dos Guardiães

04 novembro, 2007

Alcácer do Sal











Alcácer é uma das mais antigas cidades da Europa, fundada antes de 1000 a.c. pelos Fenícios. Assim como as vizinhas e também fenícias Lisboa e Setúbal, fornecia sal, peixe salgado, cavalos para exportação e alimentos para os barcos que comerciavam estanho com a Cornualha.




Durante o domínio árabe foi capital da província de Al-Kassr. D. Afonso Henriques conquistou-a em 1158. Reconquistada pelos mouros, só no reinado de D. Afonso II, e com a auxilio de uma forta de cruzados, a cidade foi definitivamente conquistada, tornando-se cabeça da Ordem de Santiago.




Foi elevada a cidade a 12 de Julho de 1997. Os habitantes de Alcácer são os Salaciences ou os Alcacerences.

01 novembro, 2007

Porto Palafítico da Carrasqueira




Devido à riqueza biológica desta região, é natural que as populações humanas se fixem nas margens destas zonas húmidas. Conteudo, nem todas serão ricas. Estas zonas nem são consideradas saudáveis porque entre outros seres vivos atraidos pela elevada PPL (Produtividade Primária Líquida), também os mosquitos aqui pululam. Ora estes, como se sabe, são dos principais vectores de várias doenças, entre as quais a malária (sezões ou paludismo). Nalgumas regiões do país só aceitavam viver nestas zonas os socialmente banidos, entre os quais os leprosos (Gafanhas).





As pessoas que aqui se fixam, são na sua maior parte colectores e possuem uma economia meramente de subsistência. São muitas vezes atacados por pestes que eliminam aglomerados inteiros (como a tuberculose).

Por esse motivo não têm a posse da terra, sendo apenas tolerados pelos senhores da terra e só podem construir habitações temporárias.

Na Carrasqueira pudémos observar cabanas tradicionais de junco e a forma como os pescadores reduziam o problema da reduzida profundidade dos esteiros e da dificuldade de criar um porto tão pouco sazonal quanto possível, articulando-se com as variações intertidais (entre marés).

A solução passa por um porto palafitico e pela construção de abrigos, também palafíticos para as artes da pesca. A solução é tão engenhosa que possibilita ainda o acoitar de embarcações de pesca de mar.

29 outubro, 2007

As Ruinas de Cetóbriga














Na época da ocupação Romana estabeleceu-se em Tróia uma das industrias de maior sucesso da época: o garum.

A grande produtividade das águas, associada ao clima, possibilitou aos antigos habitantes destas paragens desenvolver a industria, na altura muito flurescente, desta iguaria fina.

O garum era pasta de peixe amassada, parcialmente fermentada e temperada com muitas ervas aromáticas de que esta região é exuberantemente rica. A maceração era feita em tanques bem argamassados (por questões higiénicas e de durabilidade) denominadas cetárias.

Foi-nos possível visitar no local as cetárias, os armazéns, a villa (residencia dos donos da industria), a necrópole...
Para além da estrutura antiga (romana da Lusitanea) visitámos uma das basílicas paleo-cristãs mais antigas do território português, ainda com frescos da época mas a carecer de evidentes obras de restauro e conservação.





Fomos guiados pela Drª Vera Cabedal, da Tróia Resort - Educação Ambiental, entidade a quem agradecemos a possibilidade de realização desta visita.

28 outubro, 2007

A Peninsula de Tróia e o Caldeirão de Tróia















A região que percorremos este Sábado chama-se Península de Tróia é é entre ela e Setúbal que é a foz do rio Sado.

Tróia é uma ilha barreira formada pela deposição dos sedimentos fluviais moldados pelas correntes marítimas que, neste local, fluem de Sul para Norte.

Com o passar dos tempos, esta restinga de areia, começou a estabilizar-se e inclusivé a possibilitar a sedentarização das populações humanas.








"Formação estuarina de grandes dimensões com margens baixas e alagadiças, comunica com o mar através de uma estreita garganta.
Multiplicidade de habitats incluindo troços de rio, sapais, bancos de vasa e areia, salinas, praias e dunas costeiras, lagoas de água doce, caniçais, zonas de mato, montados e áreas agrícolas com pastagens, culturas de regadio e plantações florestais. Em Tróia, a vegetação dunar inclui alguns endemismos lusitânicos. Nas lagoas da Herdade do Pinheiro a presença permanente da água doce permite a existência de uma flora dulciaquícola diversificada. O estuário do Sado é frequentado por milhares de aves que nele encontram refúgio e alimentação. A Cegonha-branca tem aqui um dos principais núcleos reprodutores em Portugal. Flamingos. Importante presença de anatídeos, maioritariamente invernantes. As limícolas, aves tipicamente estuarinas, também estão presentes: o estuário é um dos principais núcleos reprodutores de Perna-longa. Os caniçais representam locais de repouso para passeriformes migradores. População residente de Roaz-corvineiro, cetáceo bem adaptado à vida em águas pouco profundas. O Sado é, ainda, habitat de numerosos moluscos e peixes.A estação neolítica do "Concheiro da Barrosinha", os restos da feitoria fenícia de Abul, o complexo de salga de peixe de Tróia e os fornos do Pinheiro, ambos romanos, atestam outros passados. A actividade humana divide-se entre a pesca artesanal, aquicultura, salicultura, recolecção de mariscos, criação de gado bovino e equino e agricultura. Presença industrial na envolvente Norte. A Tróia turística já sugere outros cenários."


http://portal.icnb.pt/ICNPortal/vPT/Areas+Protegidas/ReservaNatural/EstuarioDoSado/

01 outubro, 2007

Sobreviventes


Como pode ajudar? Pode ajudar esta causa de diversas formas:
Tentando perceber toda esta problemática e sensibilizando os seus amigos para este problema.
Fazendo a sua parte no que diz respeito à reciclagem e redução de emissões para atmosfera.
Colocando a questão da ecologia na educação dos seus filhos.
Promovendo actividades ao ar livre criando uma cultura de repeito para com a natureza.
Saiba mais AQUI!

20 setembro, 2007

Corvo e Graciosa classificadas pela UNESCO



Duas das novas 23 reservas da bioesfera



As ilhas do Corvo e da Graciosa, nos Açores, foram classificadas, hoje, pela UNESCO como Reservas da Biosfera, na sequência de uma candidatura apresentada pelo Governo Regional. Portugal está entre os 18 países com novas classificações aprovadas pela Organização das Nações Unidas para a Ciência e Cultura, sediada em Paris.


"Mais uma vez os Açores provam que têm, de facto, uma qualidade excepcional no contexto nacional", afirmou Ana Paula Marques, secretária regional do Ambiente, para quem este galardão tem a capacidade de ser "pró-activo". No seu entender, para além de confirmar a qualidade ambiental que estas ilhas demonstram, esta classificação vem revelar a necessidade de continuar a investir na criação de planos de gestão "para que a certificação da qualidade ambiental seja uma realidade". "Só nos temos a congratular com esta decisão e tudo faremos para que esta aprovação também promova o desenvolvimento destas ilhas", sublinhou Ana Paula Marques. A classificação das ilhas da Graciosa e do Corvo está integrada num pacote de 23 novas reservas da biosfera, aprovadas pelo Beureau do Conselho Internacional de Coordenação do Programa da UNESCO "O Homem e a Biosfera", que está reunido em Paris. Promover sustentabilidade e estudoDa responsabilidade da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), a rede mundial de Reservas da Biosfera inclui zonas classificadas em todos os continentes, como o Pantanal e a Amazónia (Brasil), Yellowstone e Deserto Mojave (EUA), Monte Olympus (Grécia) e o delta do Rio Vermelho (Vietname). O estatuto constituiu uma "mais valia" para as duas ilhas, dado que permitirá reorientar as decisões ao nível da gestão, compatibilizando a preservação da biodiversidade com a presença humana. O Governo açoriano esteve a trabalhar neste processo desde 2005, mas só em Abril deste ano apresentou a candidatura oficial de duas das nove ilhas à Rede Mundial de Reservas da Biosfera. O Corvo, a ilha mais pequena do arquipélago açoriano, tem cerca de quatro centenas de habitantes, enquanto que a Graciosa, localizada no Grupo Central dos Açores, possui pouco mais de cinco mil pessoas. No site da Unesco, é dito sobre o Corvo que "a reserva inclui a massa de terra e toda a área marítima circundante. Centenas de anos de agricultura e criação de gado criaram uma paisagem de significante importância cultural".Sobre a ilha Graciosa, o memso site diz que "a reserva inclui os habitats costeiros e as florestas verdejantes onde vivem numrosas espe´cies de aves, morcegos, moluscos e antrópodes. Agricultura, produção de vinho e criação de gado são as formas tradicionais de sustento dos habitantes desta ilha culturalmente diversificada".A classificação de uma zona como Reserva da Biosfera tem como principal função a defesa e protecção da biodiversidade, o desenvolvimento sustentado e o conhecimento científico. Actualmente, há cerca de 500 Reservas da Biosfera da UNESCO em mais de uma centena de países. Com esta classificação, Portugal passa a ter três Reservas da Biosfera, sendo que, até agora, o país dispunha de uma única zona com tal estatuto - a Reserva Natural do Paul do Boquilobo (Golegã). Além das Reservas da Biosfera, o Arquipélago dos Açores possui áreas classificadas e reconhecidas internacionalmente por razões ambientais com o estatuto de Rede Natura 2000, Património da Humanidade, Áreas RAMSAR e Áreas Marinhas Protegidas ao abrigo da Convenção OSPAR.

Com Lusa



18 setembro, 2007

24 junho, 2007

Fotografia e ambiente 2007 - Alterações Climáticas

Um concurso que tem como objectivo estimular a reflexão sobre as alterações climáticas, bem como a valorização das representação artistica e divulgação desta mensagem ambiental.
Claro que só pode ter o nosso apoio!
O prazo de entrega dos trabalhos termina a 20 de Julho de 2007.
Cada participante pode enviar 3 fotografias.
1º prémio - Máquina fotográfica digital Nikon Coolpix L10
2º prémio - Leitor de MP4 Koala
3º prémio - Vale de compras no valor de 30€
Mais informações no regulamento do concurso.
Iniciativa da Camara Municipal de Odivelas com o apoio da Worten e Olhares.com

13 junho, 2007

Semana Verde 2007: Lições do passado, desafios para o futuro


Em 2007, celebram-se 50 anos da Assinatura do Tratado de Roma que estabeleceu uma Comunidade de nações europeias.

A Semana Verde que se realiza de 12 a 15 de Junho associa-se a esta efeméride.

A assinatura do Tratado de Roma, em 25 de Março de 1957, criou uma família de nações europeias que ao longo dos últimos 50 anos foram estreitando as suas relações. Embora mantendo as suas culturas, línguas e tradições individuais, todos os membros dessa família partilham um conjunto de valores comuns, baseados na liberdade, na democracia, nos estado de direito, no respeito pelos direitos humanos e na igualdade.

Muitos são os feitos alcançados, desde a assinatura deste histórico tratado há 50 anos, que merecem ser celebrados. Contudo, não devemos deter-nos no passado, devemos antes olhar para o futuro e reflectir na forma como a Europa deverá evoluir.
A Semana Verde de 2007 tomará parte nestas celebrações e proporcionará um forum de discussão ao papel que a Europa deve desempenhar na salvaguarda do nosso ambiente.
A Semana Verde irá identificar os sucessos e os fracassos do passado, mas irá também explorar os desafios que o futuro nos coloca. Olharemos para o que foi alcançado, para o que poderia ter sido feito melhor, para o que motiva a mudança e também como é que os estilos de vida precisam de se alterar e como é que a inovação e a tecnologia nos podem ajudar a atingir os nossos objectivos.

Durante a Semana Verde de 2007 realizar-se-á, como é habitual, uma conferência no Edif. Charlemagne da Comissão Europeia, em Bruxelas, de 12 a 15 de Junho. Este ano, porém, foi introduzida uma novidade. A partir do dia 3 – que é o “Dia do Ambiente” em Bruxelas – e até ao dia 15 de Junho, estará patente uma grande exposição sobre inovação e tecnologias ambientais num grande espaço coberto – o Parc du Cinquantenaire, um parque público próximo do edifício Charlemagne.

Para mais informações sobre a Semana Verde, consulte:
http://greenweek.europa.eu/

04 junho, 2007

Marcha pelo Ambiente



Cerca de 700 alunos e professores das escolas dos 2º e 3º ciclos de Lisboa vão realizar esta terça-feira, Dia Mundial do Ambiente, uma marcha ecológica na Baixa pombalina pela reciclagem e preservação da limpeza da cidade.

A iniciativa, que tem como objectivo chamar a atenção dos lisboetas para as questões associadas aos resíduos sólidos urbanos, terá início e fim na Praça do Comércio, passando pela rua da Prata, Rossio e rua do Ouro, entre as 10:30 e as 12:00, adianta em comunicado a Câmara de Lisboa.

Durante a marcha, os alunos vão distribuir folhetos realizados nas próprias escolas e exibirão faixas e cartazes com mensagens de apelo à protecção do ambiente. As escolas preparam também os seus próprios «slogans» e alguns adereços construídos a partir da reutilização de materiais de desperdício.

No final da marcha haverá uma cerimónia de entrega de prémios para as escolas vencedoras dos concursos de folhetos e construções ecológicas, subordinados aos temas «aprender e ensinar para o ambiente ajudar», e «reutilizar para o ambiente poupar».

Os trabalhos estarão expostos na rua Augusta, terça e quarta-feira. Paralelamente, entre as 09:00 e as 12:00 de terça-feira, vai decorrer uma feira de objectos usados, que visa promover a reutilização de objectos fora de uso, onde estarão representadas 14 escolas.

As receitas reverterão para instituições de solidariedade social escolhidas pelos próprios estabelecimentos de ensino.

23 maio, 2007

A voz da Razão

Como não consigo colocar o video, cliquem AQUI


11 maio, 2007

The DaVersity Code





É talvez o maior segredo do Universo mas os homens teimam em ignorá-lo...
Siga as aventuras de Robert Penguin e Sophie Minnow numa corrida contra o tempo para encontrarem o Segredo da Vida.

22 abril, 2007

24 março, 2007

Como é que você pode controlar a mudança do clima?


As alterações climáticas são um problema global e, no entanto, cada um de nós pode fazer a diferença. Mesmo as mais pequenas alterações na nossa rotina diária podem ajudar a evitar as emissões de gases de efeito de estufa sem afectar a nossa qualidade de vida. Na realidade, podem até representar uma poupança de dinheiro.

O que é que você pode fazer para lutar contra a alteração climática?
Reduza o aquecimento,
Desligue as luzes que não são precisas,
Recicle o seu lixo
Vá a pé ou de bicicleta para o trabalho/escola, em vez de ir de carro
Estas são apenas algumas maneiras de ajudar. Aprenda novas formas de actuar.

21 março, 2007

22 de Março - Dia Mundial da Água





































Este dia foi instituído pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, que declarou que 22 de Março de cada ano seria o Dia Mundial Das Águas e para ser observado a partir de 1993.
A comunidade cientifica, preocupada com a escassez e o agravamento da qualidade dos recursos hídricos, reuniu-se na Conferência Internacional da Água, em 1992, na cidade de Dublin na Irlanda, como forma de despertar a sociedade para este problema.
Os estados foram convidados a dedicar este dia à realização de actividades de sensibilização através de publicações, documentários, conferências, mesas redondas, etc relacionadas com a conservação e desenvolvimento dos recursos hídricos e a implementação das recomendações da Agenda 21.
Este bem precioso e insubstituível, está a escassear já em vários pontos do Planeta. Os países têm de gerir bem este recurso e, cada cidadão, tendo o direito de usufruir deste bem, tem também o dever de não a desperdiçar, usando-a de maneira consciente.
Este ano o tema é "Coping with water scarcity" adaptado em Portugal como "Enfrentando a escassez da água - cada gota conta".