Acerca de mim

A minha foto
A SETA - Sociedade Portuguesa para o Desenvolvimento da Educação e do Turismo Ambientais é uma Organização Não Governamental de Ambiente (ONGA) com o estatuto de Associação fundada em 24 de Fevereiro de 2005, inscrita no IA. Vai servir este blog para partilharmos os nossos "Feitos" enquanto "Setistas" umas vezes "se/atisfeitos", outras nem tanto...

01 novembro, 2007

Porto Palafítico da Carrasqueira




Devido à riqueza biológica desta região, é natural que as populações humanas se fixem nas margens destas zonas húmidas. Conteudo, nem todas serão ricas. Estas zonas nem são consideradas saudáveis porque entre outros seres vivos atraidos pela elevada PPL (Produtividade Primária Líquida), também os mosquitos aqui pululam. Ora estes, como se sabe, são dos principais vectores de várias doenças, entre as quais a malária (sezões ou paludismo). Nalgumas regiões do país só aceitavam viver nestas zonas os socialmente banidos, entre os quais os leprosos (Gafanhas).





As pessoas que aqui se fixam, são na sua maior parte colectores e possuem uma economia meramente de subsistência. São muitas vezes atacados por pestes que eliminam aglomerados inteiros (como a tuberculose).

Por esse motivo não têm a posse da terra, sendo apenas tolerados pelos senhores da terra e só podem construir habitações temporárias.

Na Carrasqueira pudémos observar cabanas tradicionais de junco e a forma como os pescadores reduziam o problema da reduzida profundidade dos esteiros e da dificuldade de criar um porto tão pouco sazonal quanto possível, articulando-se com as variações intertidais (entre marés).

A solução passa por um porto palafitico e pela construção de abrigos, também palafíticos para as artes da pesca. A solução é tão engenhosa que possibilita ainda o acoitar de embarcações de pesca de mar.

3 comentários:

gaivota sorridente disse...

local interessantíssimo pelo engenho demonstrado pelas nossas gentes na luta pela sobrevivencia.Vale a pena visitar.

Anónimo disse...

Vergonhoso o que escrevem sobre a Carrasqueira, só podem ser comentários de quem desconhece o que fala.Classifico esta zona como um dos lugares mais bonitos e interessantes do nosso país. Vale muito a pena visitar.

Anónimo disse...

Caro senhor anónimo
Ninguém disse que não era bonito, tal como ninguém disse que não era muito interessante e merecedor de uma visita.
Vergonhoso ?
Quem desconhece ?
Quer ensinar-nos então ?
Muito gostaríamos e ficaríamos agradecidos.
Fernando Louro Alves louro.alves@netcabo.pt